9 de fevereiro de 2012

Brasil e África: de mãos dadas pela construção de uma consciência igualitária e libertadora



Ano passado nossa comunidade escolar desenvolveu uma série de projetos sensacionais, mas infelizmente nem todos foram divulgados aqui.






Um desses foi o maravilhoso projeto projeto "Somos da raça humana - Brasil e África: de mãos dadas pela construção de uma consciência igualitária e libertadora", com culminância no dia 30 de novembro. O resultado foi tão bom que mereceu destaque na última edição de 2011 do boletim Rede MultiRio.

Não é nova a ideia de se reconhecerem os laços que envolvem a cultura brasileira e as distintas culturas africanas. É possível encontrar, nos mais variados livros e tratados de História do Brasil, os traços, as influências, enfim, as marcas deixadas como herança dos primeiros cidadãos africanos que aqui aportaram, descendo dos navios negreiros para, com a força do seu trabalho, não apenas fincar as bases de construção dos monumentos que ajudam a preservar a nossa memória cultural, mas também contribuir de maneira inquestionável para a consolidação e manutenção do nosso acervo imaterial. Nesse sentido, algumas ações podem contribuir para esse reconhecimento histórico, cultural, social, enfim, das mais diversas áreas. Uma delas é a lei 10.639 de 2003, sancionada pelo então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que torna obrigatório o ensino das literaturas e culturas africanas e afro-brasileiras nas escolas das redes públicas e particulares, tanto no Ensino Fundamental como no Médio.

O projeto Brasil-África: de mãos dadas para a construção de uma consciência libertadora e igualitária, promovido no Rio de Janeiro pela Escola Municipal Raul Francisco Ryff, pode também ser destacado como uma atitude louvável para essa nova realidade que desponta como necessária e altamente relevante.

Segue a carta de agradecimento escrita pela professora Ariadne Valentim, idealizadora do projeto junto com a professora Cristina Maria Santos, diretora e professora de Sala de Leitura da U.E.:
"Como professora responsável pela elaboração do projeto "Somos da raça humana - Brasil e África: de mãos dadas pela construção de uma consciência igualitária e libertadora" e devido ao êxito obtido com a realização das atividades pertinentes ao projeto, gostaríamos de agradecer aos colaboradores e parceiros que auxiliaram na apresentação e execução do mesmo, sem os quais não conseguiríamos realizar todas as propostas:

À Universidade Federal de São Carlos/SP e coordenadoria do curso de Letras e Literaturas Africanas, na pessoa do Professor Doutor Jorge Valentim, que aceitou o nosso convite para prestar consultoria e sugestões ao nosso projeto, acompanhando-o desde a concepção até às atividades propostas para todas as turmas de nossa U.E, da Educação Infantil ao 5º ano.

À estilista e consultora de moda Amanda Maria Mazza Almada Barbosa, que através de pesquisa elaborou croquis e modelos que foram confeccionados para a apresentação da culminância do projeto.
   

Ao Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel, pelo empréstimo de fantasias e adereços de seu acervo referentes à cultura afro-brasileira, na pessoa do seu presidente Paulo Viana.
 

À empresária Lúcia Carvalho, da Art Brasil, pela cessão de artesanatos e esculturas para a exposição e mostra cultural promovida pela escola.

À direção da E. M. 08.17.046 Raul Francisco Ryff, que possibilitou e deu todo o suporte para a realização do projeto.

Aos colegas professores, funcionários e estagiários que embarcaram nas propostas e objetivos do projeto, não medindo esforços para levá-lo adiante, inclusive a estagiária de Sala de Leitura e jornalista Vanessa Lampes, pelo trabalho de pesquisa e materiais referentes às tradições e culinária africanas, nos dando oportunidade de apreciar os sabores e saberes de tão rica cultura.
Aos nossos alunos e responsáveis, pelo apoio e confiança.
 
Agradecemos particularmente à Multirio, que acolheu e divulgou o trabalho realizado, prestigiando a realização de um projeto cujo tema é atual, pertinente e ético, além de obrigatório e necessário em nossa cultura e sociedade pela reflexão que desperta nos alunos e demais participantes da comunidade escolar."
Ariadne Moraes Valentim Marques

4 comentários:

  1. Belo trabalho! Parabéns à Escola pela iniciativa!
    Somos uma só raça: a raça humana! ;-)

    Abraço,

    Marcelo Fernandes
    (@MarceloFernaRJ)

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante! Parabéns a todos os envolvidos! Bom perceber a preocupação com a nossas raizes, origens e cultura. Acredito que tenha ocorrido um erro de digitação em relação ao número da lei que torna obrigatório o tema em questão (10.639/2003).

    ResponderExcluir

Clique e comente: